Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Novembro foi marcado por chuva volumosa em várias capitais

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

7 min de leitura

Foto: Wagner Okasaki/ iStock

 

O mês de Novembro foi marcado por chuva acima da média em grande parte do centro-norte do país. Segundo dados da estação do INMET (Instituto Nacional de Meteorologia), 16 capitais no Brasil apresentaram chuva acima da média em Novembro de 2021.


Boa parte dessas precipitações tiveram a influência da formação de áreas de baixa pressão atmosférica em superfície, da presença de corredores de umidade, que chegaram a se intensificar e dar origem a duas ZCAS (Zona de Convergência do Atlântico Sul) e da passagem de VCAN (Vórtices Ciclônicos em Altos Níveis), que costumam causar fortes pancadas de chuva nas regiões próximas a borda do sistema.

 

Além disso, temos o efeito da La Niña, que costuma trazer mais chuva sobre áreas mais ao norte do Brasil, e deixar o sul do país mais seco.


Confira como foi o mês em cada região!


SUL

A chuva ficou abaixo da média nas três capitais e na região como um todo. Os maiores desvios de chuva, ou seja, a onde a chuva ficou mais abaixo da média, foi no noroeste e áreas mais centrais do Rio Grande do Sul, e também sobre o noroeste do Paraná.

 

Novembro termina com tempo seco na Região Sul do país

 

Nas áreas mais ao leste de Santa Catarina e do Paraná, e também no nordeste do Rio Grande do Sul, a passagem de frentes frias e a entrada de umidade pela circulação de ventos, fez com que novembro terminasse com valores dentro ou acima da média.

 

Em Curitiba choveu 73,2mm neste mês de novembro, o que representa 58,8% da sua média (124,4mm). Sendo assim, foi o novembro com o menor acumulado de chuva dos últimos 3 anos na capital do Paraná, desde 2018, quando choveu 40,2mm.

 

SUDESTE

Em grande parte do estado de São Paulo, nordeste e áreas centrais de Minas Gerais, também em áreas da Região Metropolitana de Belo Horizonte, sul e norte do Rio De Janeiro, e áreas mais ao sul e noroeste do Espírito Santo, choveu abaixo da média para o mês de novembro. A chuva só atingiu a média Climatológica nas capitais Rio de Janeiro e Vitória, dentre as 4 capitais da região.


A capital paulista teve o novembro com menos chuva em 9 anos. O total de chuva acumulado do dia 1 até o dia 30 foi de 98,6 mm. Esta, foi a menor quantidade de chuva para um novembro na cidade São Paulo desde 2012, quando o mês fechou com 97,0 mm. A média de chuva normal para novembro é de 137,0mm, ou seja, a capital fechou o mês com 72% da chuva esperada.

 

Leia também: São Paulo teve o novembro com menos chuva em 9 anos

 

CENTRO-OESTE

No centro-oeste choveu de forma mais expressiva, principalmente entre o Mato Grosso e o estado de Goiás. Mato Grosso do Sul foi único estado da região onde a chuva ficou abaixo da média em grande parte do território, porém, na capital do estado, Campo Grande, os valores foram positivos.


Em Goiânia choveu 308,6mm de chuva no mês de novembro, o que corresponde a 41,3% acima da sua média (218,4mm). Sendo assim, foi o novembro com o maior acumulado de chuva dos últimos 6 anos. Desde 2015, quando choveu 354,8mm.


Cuiabá e Brasília tiveram o novembro com o maior acumulado de chuva dos últimos 3 anos. Choveu 209,1mm na capital de Mato Grosso, o que representa 20,9% acima da média. Na Capital Federal foram registrados 276,0mm, e este valor é de 21,6% acima da média (226,9mm).

 

NORDESTE

Algumas capitais nordestinas registraram um novembro histórico com relação às precipitações. Muitas áreas do nordeste tiveram um mês positivo para chuva. Foi somente entre o leste do Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e no norte do Ceará, que não teve registro de grande volumes acumulados. Aliás, algumas destas áreas citadas, não registraram nenhum milímetro de chuva.


Entretanto, as capitais São Luís e João Pessoa tiveram o maior acumulado de chuva para um mês de novembro dos últimos 26 anos. Em São Luís choveu 49,8mm, o que corresponde a mais do que o quádruplo da sua média (10,5mm). João Pessoa teve 46,4mm o que representa 71,9% acima da média (27,0mm) para este mês.


Na Bahia também teve muita chuva. Na capital, Salvador, choveu 316,0mm no mês de novembro, o que corresponde a mais do que o dobro da média (106,5mm). Sendo assim, o novembro mais chuvoso dos últimos 10 anos. Desde 2011, quando choveu 319,2mm. Em Teresina também choveu mais que o dobro da média, que é 45,9mm. A capital do Piauí registrou, neste mês, 97,8mm.


Aracajú acumulou neste mês de novembro 73,6mm de chuva, e isso corresponde a 56,3% acima da sua média (47,1mm). Sendo assim, o novembro com o maior acumulado de chuva dos últimos 8 anos. Desde 2013, quando choveu 170,0mm.

 

NORTE

No norte do país choveu muito em todas as áreas. A exceção fica apenas para Roraima, onde as precipitações não conseguiram avançar, e os acumulados de chuva foram menor do que esperado, inclusive na capital. A capital do Acre também não atingiu a média do mês, porém a diferença não do volume registrado não foi tão grande.


Palmas apresentou 344,4mmde chuva, o que corresponde a 41,4% da sua média (243,6mm). Sendo assim, foi novembro com o maior acumulado de chuva dos últimos 3 anos. Desde 2018, quando choveu 410,1mm.


Belém do Pará registrou 94,7% de chuva acima da sua média (127,4mm), mesmo assim, esse volume não foi maior que o registrado no mesmo período do ano passado. Aliás, outras capitais da região registraram chuva acima da média, mas os volumes não foram maiores que do ano de 2020. 

 

Confira: Dezembro começa com ZCAS sobre o BR

 

 

+ mais notícias